terça-feira, 14 de agosto de 2018

As aventuras de Sherlock Holmes, volume 1.

Olá meus amores! Tudo bem com vocês? 

A resenha de hoje será sobre um livro incrível que faz parte de um box que descobri na Saraiva em minha última aquisição. 


Esse é livro é de um personagem que eu queria muito lê algo, Sherlock Holmes. Acreditem, realmente nunca tinha lido nada sobre ele e nem tinha assistido algum filme. De tanto que eu ouvia que este personagem é bom que eu quis conhecer, somente para colocar em comparação com Hercule Poirot. 

Todos sabem o quanto eu sou fã de Agatha Christie e o quanto eu gosto das aventuras de Hercule Poirot, o detetive belga que fazia questão de me dá um tapa antes de me mostrar que eu não sabia de nada. 

Sherlock me mostrou um ponto mais rápido nesses pequenos contos, suas aventuras são sinistras. Acreditem até caso de cabeças-vermelhas ele desenvendou! Mas os pontos que Arthur Conan Doyle me mostrou foi um personagem principal viciado, sinistro e gênio. 


Eis que surgiu uma grande dúvida, Sherlock Holmes é invencível? 

Aos poucos, confesso, que estou gostando do personagem e do livro, espero que os outros dois volumes sejam tão bons quanto esse. 

As características física deste livro é excelente! Sério, gosto muito dos tons de preto e laranja que envolve tanto o livro quanto o box. Gosto muito também da ideia de divisão dos contos. 


Todos vocês sabem que eu sou uma pessoa "rápida",  e a divisão dos contos é tão suave que podemos ler um conto todo do início ao fim. Rápido, prático e de uma suavidade incrível! 

Bom meus amores, espero que vocês tenham gostado dessa mini-resenha. Não deixem de acompanhar as nossas redes sociais para continuar acompanhando as novas resenhas e novas postagens! 

Até a próxima. 

terça-feira, 31 de julho de 2018

O Monge e a Coruja


Olá meus amores! Tudo bem? 

Hoje a resenha será do livro "O Monge a Coruja" do autor Thiago Brado; esse livro foi lançado pela editora Planeta. Vocês podem conhecer o livro clicando aqui. 


Antes de falarmos na história propriamente dita, vamos falar sobre as características física deste livro. É um livro tamanho médio para pequeno com 189 páginas divididias em 14 capítulos, epílogo e agradecimentos. 


Há detalhes entre as páginas para início de cada capítulo com as frases marcantes dos capítulos. 

Nessa história conhecemos Joseph. Um monge alegre e conhecido por fazer todos sorrir e se divertirem. Apesar de toda essa alegria, nosso personagem principal já passou por momentos mais difíceis em sua vida de forma que até perseguições e morte lhe roubou a alegria de viver. Mas ainda assim ele ainda era conhecido por ser um homem bondoso. 

Em um certo dia, quando o monge se encontrava em seu quarto ouviu um barulho estranho. Curioso pelo barulho, Joseph vai até a torre de onde vem o barulho e lá encontra uma coruja a qual estava tentando fugir dos predadores noturnos. 

Sem perceber o que fazia, nosso personagem principal interroga a coruja e a mesma o responde! Lógico que passou pela sua mente "só posso está ficando louco", porém ele não sabia que a partir daquele dia ele havia ganhado um grande amigo. 

Diante desse contexto, Joseph tinha muito o que aprender com a coruja. Eles começam a trocar experiências, aprendizados e carinho. Além de ser uma conselheira, a coruja se faz uma amiga para todas as horas. Alguém que se pode contar mesmo com penas e asas. 


É um livro que nos mostra, de uma forma inusitada, que Deus se mostra para nós em todos os momentos e que devemos ouvir a Sua voz. Você tem deixado Deus falar com você? 


Bom meus amores, espero de coração que vocês tenham gostado desta resenha. Não deixem de acompanhar nossas redes sociais. Até a próxima. 

domingo, 29 de julho de 2018

Autor Luciano Quemello

Olá meus amores!
Hoje o quadro entrevistando autores é com o autor Luciano Quemello, autor do livro Um Eduard já resenhado aqui pelo blog. Vocês podem conhecer mais sobre o autor e suas redes sociais clicando aqui.


Vamos as perguntas! Espero que gostem! As perguntas feitas ao autor foram:

1. Qual é a inspiração para escrever o seu livro?
2. Como você começou a escrever?
3. Quais são os seus hobbies?
4. Como você se vê como pessoa?
5. Quais são as suas influências literárias?
6. Em uma narrativa, qual pessoa você prefere primeira ou terceira?
7. Quais foram os livros que marcaram a sua vida?
8. O que você faz nas horas vagas?
9. Possui outras obras?
10. Os personagens que você escreve são inspirados em pessoas reais?
11. Suas histórias são inspiradas em algo real?
12. Como você vê seu livro?
Espaço bônus: recado para os fãs.

As repostas foram:

1. Histórias que ouço são suficientes para mostrar que na atualidade vivemos relações de porcelana ou relacionamentos de isopor. A inspiração é essa.
2. Minha construção textual é composta de ideias esparsas que organizo com o tempo. Uma espécie de costura.
3. Ser pai, ser pai e ser pai.
4. Insone.
5. Fernando Pessoa especialmente.
6. Primeira.
7. "Poesias"de Fernando Pessoa e tudo de Voltaire.
8. Horas vagas? Não as tenho.
9. Sim. Livros técnicos e profissionais.
10. Sempre.
11. Sempre.
12. Como uma forma de abrir à reflexão as relações e os relacionamentos contemporâneos.
Recado: não deixem a modernidade corromper os valores de uma relação ou de um relacionamento.

Bom meus amores eu espero que vocês tenham gostado do nosso quadro. Ele começar a ter mais frequência por aqui. Até a próxima!

terça-feira, 24 de julho de 2018

Com todo o amor do mundo

Olá meus amores! Que bom está de volta! Tudo bem?

A resenha de hoje é com um livro que ganhei da editora Coerência, "Com todo o amor do mundo"da autora Monaliza Nunes. Vocês podem adquiri-lo clicando aqui e aproveitem e vejam os catálogos da editora.



Pesquisei um pouco sobre esse livro e descobri que a autora tem apenas 15 anos! Com uma escrita extremamente marcante e madura para a idade, Monaliza transporta-nos para momentos carregados de sentimentos, reflexões e conflitos. Esse livro foi muito bem aceito no mundo literário conquistando até mesmo autores.

Antes de falarmos na história, vamos as características física deste livro. Ele é um livro, ao meu vê, pequeno. Com um total de 173 dividido em cartas, a autora coloca detalhes e datas que separaram os assuntos. As folhas são pautadas como numa folha de carta mesmo.

Como reagiria a perda de alguém importante? Elizabeth, escrevia cartas. Todo mundo perde alguém, uma hora ou outra, mas ela para buscar uma saída do abismo da dor e tristeza decide falar através de cartas. Ela aos poucos, tenta reconstruir sua vida e busca para ela e seu filho um novo final feliz.

A questão é: como lidar com uma perda e principalmente com a certeza de que essa pessoa não voltará mais? Para Elizabeth foi algo brutal, difícil e sem volta. As cartas que ela escreve para seu amado e pai de seu filho, dói. Dói muito, porque ela sabe que elas jamais serão respondidas. Como se fazer forte e continuar em frente?

Com todo o amor do mundo é um livro lindo mas também melancólico.Ja bem dito, ele fala sobre a dor da perda e nos faz sentir na pele, a cada letra escrita e em todo o contexto da carta, os sentimentos, emoções e sofrimentos sentindo por nossa personagem principal.  



Bom meus amores, espero que vocês tenham gostado desta resenha. Lembrando que vocês podem encontrar não só este livro mais vários outros no catálogo da editora Coerência. Um beijão e até a próxima. 

terça-feira, 17 de julho de 2018

Os cactos também dão flores.

Olá meus amores! Tudo bem com vocês?

Hoje a resenha será do livro " Os cactos também dão flores" dos autores Angelita Borges e Luciano Iepsen. Esse livro foi lançado pela editora Gramatti Produções Literárias e vocês podem comprá-lo clicando aqui. Não deixem de acompanhar as redes sociais da editora que se tornou nossa parceira, ela se encontra no instagram, face e site.


Antes de falarmos na história propriamente dita, vamos falar sobre as características física deste livro e do que ele é. Esse é um eneagrama o qual seria uma figuras geométrica composta por um círculo, um triângulo e uma hexade. Por funcionar como um símbolo processual, pode ser utilizado na compreensão e no estudo de qualquer processo contínuo.



Esse livro é fruto do trabalho conjunto da escritora Angelita Borges e do instrutor e diretor do Instituto Eneagrama. Angelita Borges se encantou quando passou pelo treinamento e então convidou o diretor que atua a 10 anos dentro do Instituto, para escrever um livro no qual o eneagrama fosse apresentado através da ficção. Foram necessárias muitas horas de pesquisa, observação e de entrevista para a construção dos personagens de suas histórias.

Ele é um livro pequeno, são ao total 135 páginas divididas em 9 contos. Conta ainda com várias perguntas para fazer a reflexão sobre os contos de forma que se permita a melhor absorção do conhecimento.

Os contos tratam de diversos assuntos desde superação, amor até confiança si mesmo, porém a forma de escrita é algo bem relevantes pois através da colocação das palavras se tem uma melhor compreensão do ângulo personagem e da sua história. São histórias totalmente diferentes de principalmente não conexas, afinal é normal quando pegamos um livro acreditar que será um script perfeito: início, ápice e fim. Mas esse livro não, cada conto tem sua trajetória completamente diferente e separada do demais contos. Algo bem cativante.

Posso dizer que é um livro para se lê em vários dias embora ele pareça que se deve lê em apenas um pela quantidade de páginas. Sabe quando você precisa de um conselho que servirá para aquele momento? Essa é a ideia.
Bom meus amores, eu espero que vocês tenham gostado desta resenha. Acompanhe nossas redes sociais! Até a próxima!

terça-feira, 10 de julho de 2018

Três Heróis do Décimo Mundo

Olá meus amores, tudo bom com vocês?
Hoje a resenha será sobre o livro "Três Heróis do Décimo Mundo", do autor Jonatas Oliveira. Vocês podem comprar pela Editora Qualis ou então clicando aqui.


Imagine que você se encontre num piscar de olhos um lugar completamente diferente da sua realidade, e neste meio termo você vê preso nesta nova perspectiva. O que você faria? Lucky decidiu lutar.

Antes de entrarmos na história propriamente dita, vamos ver as características físicas deste livro. É um livro de tamanho médio porém com muitos detalhes, o mais me deixou encantada.
São um total de 260 páginas divididas em 33 capítulos incluindo uma lista de magias, explicando cada feitiço e o que  seu poder pode causar e um bestiário de hecatombe, onde o autor descreve como vê as criaturas mágicas chamadas Cryos.





História se passa num universo digital, mundo criado videogame mundialmente famoso, porém a plataforma que leva ao jogo cria o ma
ior acidente de todos, teletransporta os jogadores para o realidade virtual, além dos familiares e todos os que passavam perto no momento, fazendo com que mais de 1 milhão de pessoas desapareçam do mundo.

É assim que conhecemos nosso personagem principal Lucky, mas suas memórias foram apagadas por algum motivo e ele se vê preso neste jogo sem se lembrar ao menos quem ele é. Ele conhece mais adiante, Isaque e Valentina, dois jogadores do jogo que tentam se manter ainda vivos.

Em um mundo que foi totalmente modificado, seres humanos estão agora lutando pela própria vida e os seres que já se encontravam neste mundo tentam a todo custo também se manter vivos. O reino das sombras criados neste vídeo game pode ser tão real quanto poder do amor de uma amizade fiel.

São tantos os percursos travados neste enredo que eu quase fiquei sem fôlego, saber história é tão cativante a ponto de te fazer ser transportada para aquele universo e ficar ali durante todo passar das páginas. Essa história me lembro muito a ideia de animes como por exemplo Sword Art Online, e eu que não tenho uma mente fértil nadinha, já fui imaginando cada cena como um anime.

Bom meus amores eu não posso me aprofundar muito, para não lhes dá spoiler. Só posso dizer que o autor tem um grande talento em cativar com sua história! Essa é a grande magia dos livros! Estás de parabéns Jonatas! A coincidência é que estou me formando em direito.

Eu espero que vocês tenham gostado desta resenha! Não deixem de acompanhar nossas redes sociais e as do autor também. Até a próxima.

terça-feira, 3 de julho de 2018

A paciente Velhinha Alemã

Olá meus amores, tudo bem?

Hoje a resenha será do livro "A Paciente Velhinha Alemã", do autor Antônio E'dme. Vocês podem comprar clicando aqui. As redes sociais do autor se encontram na aba de autores parceiros do blog.

Confesso que quando peguei o livro, não dava nada por ele, porém quando comecei a lê você percebe a enorme riqueza literária que ele traz! Sim, sabe quando o menos é mais? É essa lógica desse livro.



Antes de falarmos na história, propriamente dita, vamos falar sobre as características físicas deste livro. É um pequeno com um total de 154 páginas divididas em 19 capítulos com riqueza de detalhes nas passagens das páginas, e esse último ponto inclui fotos em meio a apresentação dos capítulos.


Bom, neste livro iremos conversar com dois médicos que contam suas experiências no ramo. Martino Carras é o responsável por todo o levar do enredo deste livro o qual é contado de uma forma bem diferente e não muito comum no mundo dos livros, um livro totalmente contado em um diálogo.

Martino, nosso personagem principal, é um amazônida -para quem não sabe é alguém da região norte, precisamente no caso em Manaus-Am- que conta a seu amigo, também médico, sua experiência em um caso muito delicado, onde nós leitores não somos poupados da realidade e nos vemos com os mesmos olhos de um médico a se deparar com um sistema totalmente falho como o nosso sistema público de saúde.


São fatos reais, vividos pelo então autor do livro que também é médico. Escancaradamente este livro nos revela a situação dos estrangeiros na Amazônia e o melhor o tom de mistério te faz devorar o livro! Muito bem feito e escrito, a história tem seus toques de maestria pelo autor.

Muito me encanta saber que na minha região há tantos talentos, além de me deixar orgulhosa de vê minha terrinha Manaus como palco de um livro literário. Mostrar a realidade tem que ter vivido, e com certeza o autor sobre revelar com propriedade.


Meus amores, não deixem de conferir as redes sociais do autor e principalmente de nos seguir nas redes sociais. Espero de coração que vocês tenham gostado desta resenha! Até a próxima!