A Ruina Dourada

Olá meus amores, tudo bem?

A nossa última resenha do ano de 2018 tinha que ser em grande estilo, não é mesmo? Por esta razão, nós iremos embarcar numa mega aventura do gênero fantasia épica chamada "A Ruína Dourada" do autor Gabriel Davini e ilustrada por Milena Mantovani Buzzinaro. Vocês podem adquirir o livro clicando aqui ou acessando os links de acesso na aba de autores parceiros.


Como vocês já conhecem minhas resenhas, vamos analisar as características física deste livro. O livro A Ruína Dourada é um livro de tamanho grande de 411 páginas distribuídos entre 50 capítulos, com uma diagramação linda e, inclusive, com várias ilustrações retratando as cenas de cada capítulos. Gostei muito da ideia de distribuição da história, narrando a história de cada personagem em seu país e logo no canto superior de cada página nos mostrando o nome desse país, desta forma o livro fica organizado e não permite que o leitor se perca.


Neste livro nós nos deparamos com nove guerreiros, cada um representando uma das nove nações, que lutam pela conquista da Ruina Dourada. Eleitos pelas estrelas eles são treinados e predestinados a lutar para trazer glória para o seu país, mas para isso é necessário que oito deles tenha que morrer em uma batalha mortal. O que ganhar, como já disse, trará glória e honra para a sua nação que durará por 900 anos, até a próxima ruina; aos que perderem só restará ser a vergonha e provações da derrota por 900 anos. 

A roda gira com um estrondo: seu som abala as 9 nações. Ela anuncia o fim, a morte e o esquecimento.  Também anuncia o começo, vida nova e páginas em branco. A roda gira e seu som anuncia a mudança.  

A história é narrada pelo ponto de vista de cada campeão. Através da escrita do autor podemos nos transportar para dentro daquele cenário, podendo sentir na pele as emoções de cada campeão. Nossos heróis além de enfrentar a pressão que é ser o escolhido pelas estrelas, aquele que irá defender o nome do seu povo, terá que lutar com diversos ataques dos demais campeões, que antes mesmo da noite zero - noite da ruina dourada - procuram a todo tempo os destruir.


Quando a noite zera chega, todos escutam a roda se mover, e junto dela, gira todo o universo deste livro. A cena é a mais bem trabalhada que li em 2018. No céu daquela noite nove constelações surgem e formam um circulo tingido pelas cores da aurora austral, rios antigos e vaporoso que cruzam o céu gelado. Cada estrela é a representação de um pais: no extremo norte Allure é representada pela primeira estrela, carregando o ultimo suspiro de uma era passada. Umbra é representada logo em seguida, agarrando-se a um passado longínquo enquanto luta para se reerguer. Depois vem Shaka e Kamali, no quadrante leste e seguidas por Crisália e Lafiore, no quadrante sul, Jahri e Oberon brilham fortes no quadrante sul. O último pais é Diemera, um pais arruinado há tanto tempo que quase nada restou.



Cenas de guerras épicas, com muitos detalhes - o que eu amo - nos fazem devorar o livro. Além de uma excelente narração e enredo, o livro possui uma temática única: A QUE A GUERRA FAZ. Poucas vezes vi na literatura nacional alguém explorar tão bem este resultado. Fiquei surpreendida com os detalhes e a forma que a história segue, pois acreditei que seria uma única história com inicio, meio e fim, porém são várias histórias que se conectam cum um único propósito: a guerra. 

Uma era chegou ao fim e outra nova está prestes a começar. Onde antes existiam pedras e musgos, se erguem os alicerces de uma nova civilização. Onde antes o mar cobria montanhas, terra fresca desponta. No céu resplandecem estrelas e todo o firmamento se põe a dançar. Luzes velhas se apagam e novas constelações se organizam. A roda gira com um estrondo. E junto dela gira o mundo. 

Cada campeão possui sua própria magia, algo que quero chamar sua atenção meu caro leitor, você ao ler este livro vai se deparar com a força de cada uma das 9 nações, desde dominação do fogo, magia, musicas a dominação das trevas, algo supreendentemente bem pensado. E o desfecho? A este vocês terão que descobrir lendo a ruina dourada.

Ganhei vários mimos do autor, como este botton e um kit de marcadores com todos os campeãos. 

Bom meus amores espero que vocês tenham gostado deste post, confesso que foi bem difícil escrever esta resenha sem dá um spoiler, acredito que conseguir. Fico muito feliz com as metas deste ano e por ter lido uma obra tão boa! Fechou meu ano de 2018 com chave de ouro! Agradeço a autor que confiou a mim sua obra e a você meu querido seguidor que me acompanha a tanto tempo.


Que 2019 seja um ano de muitas conquistas e vitórias, boas festas! Até a próxima! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Autor Henrique Rossi

Terra Molhada

Autor Rafael Silva