sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Agatha Christie

        Olá amores, hoje eu trago um especial da minha autora favorita que escreve meu gênero favorito, ou seja, ela é a combinação perfeita de autor para mim. Enfim, o título já diz seu nome porém, quem é Agatha Christie?
    QUEM É AGATHA CHRISTIE
             Agatha Mary Clarissa Christie, mais conhecida como Agatha Christie, nasceu em Torquay, Devon na Inglaterra em 15 de setembro de 1890. Em uma das suas obras que li ela descreve como é Torquay e utiliza Devonshire como um constante palco para os crimes mais hediondo. É uma escritora britânica que atuou como romancista, contista, dramaturga e poetisa - por mais que eu acredite que ela só fez sucesso com os romances policiais, há quem me contradiz -; durante sua carreira, publicou mais de oitenta livros, alguns sobre o pseudônimo de Mary Westmacott.
            Com o sucesso nos romances policiais ganhou o titulo de Rainha do Crime (em inglês Queen of Crime), destacando-se os casos com o personagem Hercule Poirot e Miss Marple. Segundo o Guiness Book, Agatha é a romancista mais bem sucedida da história da literatura popular mundial em número total de livros vendidos, uma vez que suas obras, juntas, venderam cerca de quatro bilhões de cópias ao longo dos séculos XX e XXI.
            Devem está se perguntando quem é Hercule Poirot e Miss Marple? São dois detetives criados pela própria autora, mas possui outros detetives. Hercule é um dos detetives que mais atua nas obras da Rainha do Crime sendo uma figura que na minha opinião se assemelha a Sherlock Holmes em alguns aspectos. Miss Marple é uma anciã de uma aldeia pacata e sua experiência com as pessoas da aldeia a torna uma detetive de excelência o que acaba irritando os policias cujos casos que são envolvidos perto da aldeia são obrigados a chamá-la, para falta de sorte deles.

       HERCULE POIROT
        Hercule merece uma atenção maior que os demais detetives, pelo motivo de está mais presente nos casos que os demais e também por ter sido criado de uma forma inusitada. Pouco antes da Segunda Guerra Mundial eclodir, Agatha iniciava sua carreira literária com The Mysterious Affair at Styles. Uma das suas principais dificuldades foi criar o detetive, para isso a jovem autora inspirou-se em um belga que estava hospedado em Torquay, e criou Hercule Poirot um detetive de 1,60 m, que resolve seus casos usando as células cinzentas, e que é muitas vezes comparado a Sherlock Holmes.

     Por que não seria belga meu detetive? Deixei que crescesse como personagem. Deveria ter sido inspetor, de modo a poder ter certos conhecimentos sobre crimes. Seria meticuloso, ordenado, pensei com meus botões, enquanto arrumava meu quarto. Um homenzinho bem ordeiro. Parecia-me até que o via, um homem muito alinhado, sempre cuidando de colocar tudo no devido lugar, amante dos objetos aos pares, das coisas quadradas, e não redondas. . E seria muito inteligente — teria muitas células cinzentas —, essa era uma boa frase, devia recordá-la: ele possuiria não poucas células de matéria cinzenta. Seu nome seria espetacular — um desses nomes como existiam na família de Sherlock Holmes. Como era mesmo o nome do irmão dele? Mycroft Holmes!  E se chamasse ao meu homenzinho Hercules? Ele seria um homem baixo — Hercules seria mesmo um bom nome. Seu sobrenome era mais difícil. Não sei por que me decidi por Poirot. Se fui eu própria quem o inventou, ou se o vi em algum jornal, ou escrito em algum lugar, não sei — mas assentei que seria esse o nome. Combinava bem, não com Hercules, com s, mas sim com Hercule — Hercule Poirot. Estava certo, assente, graças a Deus!(...)  "

          Poirot fez sua primeira aparição em O Misterioso Caso de Styles, chamado por seu amigo Arthur Hastings, começou sua carreira como oficial de justiça, mas passou a atuar como detetive particular, e auxiliar a polícia em casos complicados. O personagem já protagonizou diversos filmes e ganhou sua própria série de TV, Agatha Christie's Poirot onde é interpretado por David Suchet.
                                


           MISS MARPLE  
            Miss Marple não se parece em nada com um detetive, mas para uma solteirona que nunca saiu de St. Mary Mead ela é surpreendentemente astuta. Jane Marple, resolve seus crimes de uma forma muito diferente de outros detetives, ela não faz interrogatórios, não procura pistas, só usa o seu conhecimento da natureza humana.
          
          Para criar Miss Marple, Agatha Christie se baseou tanto na vida real, como em suas próprias obras, na vida real pelo seu grande interesse por velhas solteiras, que mesmo vivendo em pequenas aldeias, possuíam um conhecimento extraordinário acerca do comportamento humano. Já na ficção ela usou a solteirona Caroline Sheppard, de O Assassinato de Roger Ackroyd, que auxiliou Hercule Poirot na solução do mistério em questão.
           Quando O Assassinato de Roger Ackroyd foi adaptado para o teatro por Michael Morton, ele substitui Caroline Sheppard por uma jovem, por isso Agatha resolveu dar uma voz às solteironas, e criou Miss Marple.
           Miss Marple fez sua primeira aparição em The Tuesday Night Club, um conto publicado na revista The Sketch, em 1926, já sua primeira aparição em um romance se deu em Assassinato na Casa do Pastor. Na literatura Marple protagonizou 12 romances e 20 contos, que iam desde a pitoresca Inglaterra rural de Um Corpo na Biblioteca até o glamour de O Caso do Hotel Bertram e uma ilha em Mistério no Caribe.


           Sempre me perguntei quais são os livros que Agatha Christie lia? Quais suas inspirações? Qual o segredo desse sucesso? Infelizmente não encontrei muitas respostas porém as que encontrei me satisfazem muito bem. Agatha Christie, apesar de não gostar muito de falar em público, em sua Autobiografia, fala muito sobre seu estilo de escrita, a autora possuía uma vasta coleção de livros de Charles Dickens, PG Wodehouse e Lewis Carroll.  Também ganhou fama criando livros de mistério satirizando obras infantis, como foi o caso de Five Little Pigs. Em suas obras a autora frequentemente usava como espaço pequenas vilas ou aldeias inglesas, outro ponto comum, é que a maioria de suas obras tinha um médico



LEGADO DE AGATHA CHRISTIE

          Ao contrário dos irmãos, Agatha nunca teve chance de frequentar a escola pública, e foi educada pela mãe, num ambiente quase recluso onde Agatha interessou-se pela música clássica e sonhava em ser cantora lírica. Agatha chegou até mesmo a estudar música em Paris. Em sua infância, também através da mãe, teve o primeiro contato com a literatura.
         Em seus 56 anos de carreira Agatha Christie escreveu mais de 80 livros, fora as várias peças teatrais e adaptações cinematográficas e televisivas de suas obras, protagonizadas por Hercule Poirot, o detetive belga popularizado pelo uso de suas "células cinzentas", e Miss Marple, a solteirona, que observando a natureza humana pode solucionar os mais obscuros mistérios
         Outro recorde de Agatha Christie é o do livro mais espesso do mundo, medindo mais de 30 cm, com 4032 páginas nas quais estão incluídos todos os 12 romances e 20 contos protagonizados por Miss Marple. The Complete Miss Marple é um dos livros mais raros da escritora. Publicado pela Cedric & Chivers Period Bookbinding, o livro é em sua maior parte de couro, com ouro em algumas partes, e dezesseis páginas feitas à mão. Foram produzidos apenas 500 volumes, e o livro é vendido por 1000 libras.
         O livro tem também um mapa de St. Mary Mead, a aldeia fictícia onde Miss Marple viveu, elaborado por Nicolette Caven (baseando-se na descrição dada por Agatha em Um Corpo na Biblioteca, e em detalhes adicionais fornecidos por outros romances de Agatha), uma introdução de Kate Mosse, contando como Agatha "descobriu" Miss Marple, e um prefácio de Mathew Prichard, o neto de Agatha, que escreveu:
          "  Ao longo dos anos, todo mundo me disse que isso nunca poderia ser feito - coletar todas as histórias de minha avó sobre Miss Marple em um único volume. Assim, embora este livro seja, em termos de publicação, um marco, ele também simboliza o carinho que o público, tanto na Grã-Bretanha quanto em outros lugares, tem por Miss Marple. 



 O OUTRO LADO DE AGATHA CHRISTIE

          Agatha Christie escreveu muito mais do que só literatura policial, a escritora já publicou seis romances, dois livros de poesias, um livro infantil, duas autobiografias, e já foi dramaturga. Além de sua peça The Mousetrap ("A Ratoeira"), que é a peça há mais tempo em cartaz no mundo, a autora também escreveu a peça Witness for the Prosecution ("Testemunha de Acusação"). Embora não tenha tido tanto sucesso como "A Ratoeira", ambas as peças ainda podem ser vistas, desde os grandes teatros de Londres, até às escolas secundárias dos Estados Unidos, e até mesmo Ten Little Niggers, ganhou sua versão teatral sob o título de Ten Little Indians.
         Já nos livros, Agatha não se limitou aos romances policiais; sua primeira autobiografia, Christie's An Autobiography, onde dá detalhes sobre sua vida profissional e pessoal até 1965, recebeu muitos elogios da crítica, quando publicado, em 1977. Em 1999 (23 anos após a morte da autora) foi publicado Come, Tell Me How You Live, onde Agatha conta como conheceu Max Mallowan, seu segundo marido, no Oriente Médio. Embora poucos o saibam, Agatha já foi também poetisa: em 1924 publicou sua primeira coleção de poemas, The Road of Dreams, remontando a adolescência da autora e a Primeira Guerra Mundial.
         O livro também possui histórias de um personagem chamado Harlequin, que segundo Agatha é o verdadeiro Harley Quin (do livro The Mysterious Mr. Quin), dois poemas, Elizabeth of England e The Ballad of the Flint, falam sobre deuses nórdicos, em 1973 veio a segunda coletânea, porém com o mesmo título, que tinha na primeira parte os poemas publicados em 1924, e na segunda, 27 poemas inéditos, sobre a infância perdida, lugares visitados pela autora e experiências que teve em suas diversas viagens. Como Mary Westmacott, publicou seis romances não-policiais, o primeiro em 1930, e o último em 1956. Certa vez, Agatha disse que seus romances eram uma forma de se expressar, o que não poderia fazer em suas histórias policiais.
         Agatha escreveu ainda um livro infantil e de cunho religioso, Star Over Bethlehem, que possui seis histórias e cinco poemas, acompanhados de ilustrações; três das histórias se passam nos tempos modernos, e as outras três contam sobre as viagens de Maria e José, a visita dos Reis Magos, e até mesmo o encontro de Jesus com o Apóstolo João, após a ressurreição de Cristo.


                                                                      ÚLTIMOS DIAS
           Em 1971, Agatha Christie tornou-se dama do império britânico. O último livro protagonizado por Hercule Poirot, Curtain (escrito nos anos 40), foi publicado em dezembro de 1975, porque Agatha já não se sentia disposta a escrever. A autora veio a falecer 1 mês depois, em 12 de janeiro de 1976, por conta de uma pneumonia. Encontra-se sepultada em St Mary Churchyard, Cholsey, Oxfordshire na Inglaterra. Já o último livro de Miss Marple, Sleeping Murder (também escrito nos anos 40) foi publicado em outubro de 1976. O marido Max Mallowan morreu em 1978. Deixou uma filha, Rosalind Hicks que nasceu em 1919 e morreu em 2004.
     


     Então pessoal espero que tenham gostado, compartilhei com vocês um pouco sobre minha autora favorita e irei fazer mais especiais assim pois é bom pesquisarmos e conhecermos melhor um pouco também sobre os autores, ja que eles se importam tanto em compartilhar suas histórias conosco. Só lembrando que essas fotos são dos meus livros e como eu tenho a politica de fazer fotos autorais, utilizei as minhas. Esses livros fazem parte dos meus box da coleção de luxo da Editora Nova Fronteira.  
Até a próxima!!!
@eurekamundo (insta)
@quennick_nicole (insta)





Nenhum comentário:

Postar um comentário