terça-feira, 14 de março de 2017

Mulheres que não sabem chorar - Lilian Farias

Oi oi!! Como vocês estão amores?
   Vamos a mais uma resenha, desta vez de um livro,  que me chamou muito a atenção cujo tema além de polêmico é incrível.
    Estou falando do livro Mulheres que não sabem chorar da autora Lilian Farias. Ela é uma autora parceira aqui do blog. Seus livros são de temas polêmicos, e que nos fazem pensar e nos despir de todos os preconceitos ao lê suas obras. 
    O livro fala sobre sexualidade, homosexualidade, amor, liberdade, alcoolismo e todos esses temas polêmicos. Porém, todos esses temas voltados para o universo feminino.
   Poucos foram os autores que vi explorando o universo de forma tão bem elaborada. Tudo o que li nesse livro, com toda a certeza é a realidade! O que me deixa muito feliz pois sempre gostei de histórias reais, principalmente de onde eu possa tirar uma boa lição de moral. E olha desse livro eu pude lê ser qualquer receio, sem medo, sem tabus e sem preconceitos, afinal eu sou também sou mulher e quero aprender a cada dia mais conviver com todas as adversidades.
    Nesse livro conhecemos, além de personagens, mulheres que podem existir em qualquer canto. Quem sabe não existe uma Olga na esquina de sua rua, que sofre e a sociedade não lhe oferece a mão? Existe por ai tantas Olgas, Anas, Marisas e Verônicas. Quem sabe dentro de nós mesmas não existe os mesmo conflitos que elas passam? Quem sabe agora mesmo você que está lendo essa resenha não sofre como elas sofreram?
  O livro conta a história de Olga, uma alcoólatra que muitos não acreditariam que se curaria. Obrigada a casar muito cedo, por exigência dos pais, teve uma filha. Seu bem mais precioso. Seu casamento acabou por causa da bebida  e viu sua morrer de câncer. Ela não tinha ninguém. Era abusada pelo dono do bar onde bebia, tomava até perfume. Não queria mais viver, até ser ajudada pela pessoa que mais brigava, sua vizinha Marisa... Ela só não sabia que o ódio viraria amor.
    Marisa, sempre foi uma mulher muito determinada, não se deixava abater por qualquer coisa. Viúva, com dois filhos para criar, investiu no ramo da floricultura e teve bons retornos. Deu do bom e do melhor para os filhos, cansada de ficar só, teve muitos namorados, nenhum a satisfez. Apenas Olga, porém ela sempre se viu uma "mulher feminina", ou será que sempre teve a ideia errada?
    Ana,  uma menina jovem que aprendeu desde cedo que a vida pode ser difícil, sofreu desde menina, tinha um irmão que vivia doente e se afastou do pai por muitos motivos, poucas foram as vezes que via sua mãe. Ela não imaginava o que seu pai seria capaz de fazer. 
     Verônica, uma mulher independente e livre, com um relacionamento cheio de amor e carinho com sua companheira. Por acaso encontra outra pessoa, e desde então busca uma aproximação com ela, que também se chama Veronica.
     Entre médicos loucos, pessoas que julgam e muitos casa de violência com essas mulheres, percebemos que elas são REAIS. Quando a verdade nua e crua nos é revelada é possível que ela seja aterrorizante no começo, porém aos poucos você se desprende de tudo e a encara com mais vigor.
     Histórias iguais a muitas que existe em nossa sociedade, são crianças que tem sua inocência tirada e mulheres que sofrem com o horror de serem violentadas, com medos e angústias.
      Acompanhamos o quanto elas se tornam fortes e principalmente suas descobertas, podemos se vê vivendo o que elas sofrem e a forma que como se é descrita na narrativa podemos sentir seus sentimentos.
    Os capítulos são curtos, porém o livro requer uma interpretação pois está escrito de uma forma poética, as hóstias são intercaladas o que necessita uma boa memória em entender de quem está se falando.  Fora isso é um excelente livro.
    Lembrando que se pode encontrar a autora no face e instagram. O livro pode ser encontrado em várias livrarias.
Um abraço. Até a próxima. 
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário