Autora Christiane de Murville

Olá meus amores, tudo bem com vocês?

O quadro entrevistando autores de hoje é com a autora Christiane de Murville, autora da trilogia A caverna cristalina e até? o vai e vem. Adianto que os seus links de acesso se encontram na aba de autores parceiros e o blog já resenhou a trilogia, recentemente recebi o novo livro da autora ate quando? o vai e vem. Espero de coração que vocês gostem desta entrevista. 



Christiane de Murville é graduada, mestre e doutora em psicologia clinica pela universidade de São Paulo, com especialização e psicodrama e orientação profissional. Christiane Isabelle Couve de Murville dedicou a sua carreira ao atendimento psicológico  individual e grupal de crianças, jovens e adultos, oferecendo oficinas de teatro espontâneo em contextos variados. É  também bacharel em ciências da computação pela USP e integra o grupo de estudos de Kallipolis sobre níveis de realidade. Morou sempre no Brasil, apesar da dupla nacionalidade, brasileira e francesa. Tem experiência artística em escultura, desenho, pintura e cerâmica e faz as ilustrações de seus livros. 



Os livros da autora: 


Trilogia A Caverna Cristalina

Até quando? o vai e vem (parte 1)

Agora que já conhecemos um pouco sobre a autora vamos as perguntas: 

1. Qual é a inspiração para escrever o seu livro? 


A inspiração para escrever os meus livros vem de coisas que aprendi, vi e ouvi ao longo de minha vida. Surgiu da vontade de compartilhar ideias e reflexões que considero interessantes sobre a vida, a existência humana e o que percebemos, ou não, ao nosso redor. 

2. Como você começou a escrever? 


Algumas pessoas conhecidas me disseram que eu poderia escrever um romance ficção, justamente para compartilhar pensamentos e reflexões interessantes. Pensei no assunto e acabei me aventurando na escrita da trilogia "A Caverna Cristalina", esperando assim contribuir de alguma forma para tornar o mundo mais alegre, luminoso e colorido para todos.   



3. Quais são os seus hobbies? 


Gosto de  desenhar e faço as ilustrações dos meus livros, em preto e branco, com canetinha nanquim. Também, por vários anos, explorei diferentes técnicas de pintura; à óleo, com tinha acrílica, lápis pastel, que eu adoro, e aquarela. Em outra ocasião, fiz esculturas em pedra sabão, terracota e acrílico. Depois, me lancei no mundo da arte em cerâmica, aprendendo a fazer potes, pratos, canecas e xícaras em cerâmica em torno. As fotos de algumas de minhas obras estão no site cavernacristalina.com.br em 'Esculturas' e em 'Arte em Cerâmica'.
Também gosto muito de cozinhar e não posso deixar de mencionar que, volta e meia, brinco com a minha máquina de costura!



4. Como você se vê como pessoa



Me vejo como uma pessoa que busca se conhecer e se aprimorar sempre, interessada em conhecer o mundo e entender melhor a vida, o universo, o que fazermos aqui, quem somos, de onde viemos e para onde estamos indo.


5. Quais são as suas influências ?


Estudei no Lycée Pasteur, colégio francês em São Paulo. Meu pai era francês e minha mãe é brasileira. Tenho família na França. Me formei em Ciência da Computação pelo IME/USP e depois em Psicologia pelo IP/USP. Fiz mestrado e doutorado em Psicologia Clínica, participei de grupos de estudos e pesquisas e tive consultório particular. Até hoje participo de grupo de estudos sobre temas diversos, tais como, por exemplo, arquitetura sagrada, níveis de percepção e consciência da realidade, ciência, religião, filosofia e a vida de grandes seres que passaram pelo planeta.
  
6. Em uma narrativa, qual pessoa você prefere primeira ou terceira


Acho que as duas são muito boas, cada uma com suas características. Geralmente, uso mais a terceira em meus textos. 


7. Quais foram os livros que marcaram a sua vida


Creio que os três livros que cito abaixo foram bem importantes na minha vida, abriram meus horizontes. São eles: Autobiografia de um Iogue - Paramahansa Yogananda; Livro tibetano do viver e do morrer - Sogyal Rinpoche; O Livro de Mirdad - Mikhail Naimy

8. O que você faz nas horas vagas


Ultimamente, o que mais tenho feito nas horas vagas é cozinhar! Tenho explorado receitas de culinária saudável, sem glúten e com poucos carboidratos, priorizando alimentos orgânicos e evitando os processados e industrializados, cheios de substâncias estranhas ao organismo que prejudicam a saúde. Também tenho o hábito de ler um livro antes de dormir e adoro um cinema! 

9. Possui outras obras?


Publiquei a trilogia "A Caverna Cristalina" e o 'Até quando? O vai e vem" pela Editora Chiado. Também puliquei o "A vida como ela é" de modo independente. A trilogia e o "A vida como ela é" foram publicados em francês pela Chiado; "La Caverne Cristalline" e "La vie comme elle est"
 
10. Os personagens que você escreve são inspirados em pessoas reais

Muitos dos personagens que apresento em meus livros são inspirados em pessoas reais, que conheço ou conheci. Mas também tem outros que, apesar de não remeterem a alguém em específico, trazem situações vividas por muita gente no dia a dia, ilustram experiências reais para muitas pessoas. Logo, arriscaria dizer que todos os personagens e mesmo as histórias ficcionais são sempre baseadas em fatos reais, que aconteceram em algum tempo ou podem ser observados no presente. 
 
11. Suas histórias são inspiradas em algo real?


Depois de lerem a trilogia "A Caverna Cristalina", muitas pessoas  me perguntam o que de fato é real ou ficção, na história que conto. Creio que isso acontece porque muitas passagens descritas nos meus livros remetem a situações que foram de fato vividas por conhecidos meus ou, eventualmente, até por mim. A aventura dos viajantes do tempo da Chapada Diamantina se desenvolve neste limiar entre ficção e realidade, imaginário e possível, convidando o leitor a vislumbrar um mundo de infinitas possibilidades e planos vibracionais, que se pode visitar conforme o olhar, as ações, os sentimentos e os pensamentos emitidos a cada instante. Também, apesar de ser um romance de aventura e ficção, retomo ao longo da aventura na Chapada Diamantina alguns acontecimentos históricos da região, desde o apogeu da extração do ouro e dos diamantes, até os dias de hoje. Exploro igualmente algumas crenças locais, ainda vivas nos dias de hoje, fazendo referência a sítios turísticos e descrevendo as paisagens da região, aproximando ainda mais o leitor desse cenário maravilhoso do nordeste brasileiro e da sensação de estar ali, vivendo algo de real. Até hoje, luzes misteriosas continuam sendo observadas na Chapada Diamantina, nas proximidades do vilarejo de Igatu, em locais totalmente inabitados, em noite de lua nova, fazendo surgir todo tipo de suposição sobre o fenômeno testemunhado.  

No "A vida como ela é", o leitor acompanha a trajetória de dois personagens com interesses e visões sobre a vida e o mundo muito diferentes, talvez até mesmo opostos. Um deles é bem materialista, só pensa em sua realização material, enquanto que o outro acredita que existe uma dimensão sutil permeando tudo e todos, e influenciando o mundo conforme o percebemos à nossa volta. Esses modos distintos de se relacionar no mundo levam os dois protagonistas a trilharem caminhos completamente diferentes, ou mesmo complementares. Apesar de se tratar de uma história ficcional, encontramos nos dois personagens tendências presentes em todos nós, sendo talvez uma questão de aprendermos a lidar com os diferentes aspectos dentro de nós para conseguirmos alcançar um equilíbrio saudável. Aqui também realidade e ficção se tocam, visto que a história apresenta situações bem concretas e vividas por muita gente.

O "Até quando? O vai e vem" é outro livro que naturalmente leva à reflexão e faz o leitor olhar para si, se perguntar sobre a vida, o que está fazendo, o que quer e o que de fato importaDe modo geral, os leitores sempre acabam se identificando com algum dos personagens deste romance, indicando que, por mais ficcional que este último seja, tem raízes no dia a dia e aborda temas que permeiam o imaginário de todos nós.  


12. Como você vê seu livro


A trilogia "A Caverna Cristalina" é um romance de aventura e ficção, que permite viajar no tempo, por portais dimensionais, e conhecer um pouco das maravilhas da Chapada Diamantina. Leva o leitor a se perguntar se não existiriam de fato outras realidades acontecendo paralelamente no tempo. Seriam possíveis viagens no tempo? Poderíamos pensar em termos de níveis de percepção e consciência da realidade ou de diferentes registros emocionais e/ou planos vibracionais de expressão compondo a realidade? Será que conforme as escolhas feitas, as emoções, intenções e os pensamentos emitidos, acessamos diferentes mundos ou planos existenciais, ou inauguramos novas possibilidades de organização da vida, fazendo surgir um desdobramento da realidade na qual nos encontramos? Existiriam portais dimensionais ligando diferentes mundos vibracionais ou estaríamos nós capturados no tempo? 
De modo geral, creio que meus livros convidam à reflexão sobre a vida e nós mesmos, individualmente e enquanto humanidade. Estimulam a ver o mundo de modo diferente, ampliando horizontes. E conheço um francês que, depois de ler meus livros, disse estar de malas prontas para a Chapada Diamantina!

UM RECADO PARA OS FÃS: A mensagem que deixo para os meus fãs é que sejam felizes, façam o que gostam, sempre respeitando os outros e a si mesmos. Sigam seus corações, o que os encanta e o os faz se sentirem mais livres, leves e alegres. Lembrem-se de que estamos neste mundo de passagem e tudo que eventualmente achamos que nos pertence um dia vai se evaporar e ser varrido pelo tempo. Logo, aproveitem bem cada instante para se aproximarem de estados mais esclarecidos, para manifestarem suas virtudes, darem o melhor de si, de modo a se sentirem com o coração tranquilo e a consciência em paz. Tudo que se pensa ou faz nunca passa batido para a consciência e formata o mundo para onde estamos caminhando, a realidade que encontraremos mais adiante. Desejo a todos um mundo de amor e compaixão, onde cada um possa ser quem é de verdade, livre de dogmas, de formas-pensamento grupais inconscientes ou manipuladoras, de preconceitos ou julgamentos de todos os tipos. Beijo a todos! 


Bom meus amores, espero de coração que tenham gostado desta entrevista. Confesso que amei entrevistar a Christiane, pois além de super atenciosa ela é muito amiga com seus parceiros e mesmo sendo doutora continua humilde, parabéns Chris pela sua atitude. Até a próxima. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Autor Henrique Rossi

Terra Molhada

Autor Rafael Silva