Autor Rafael Silva

 Olá meus amores, tudo bem com vocês? 

Hoje iremos para mais um episódio do quadro entrevistando autores. Vamos conhecer mais um pouco sobre o autor Rafael Silva, escritor do livro "a dama do amanhecer", livro já resenhado aqui pelo blog e vocês podem estar conhecendo a resenha clicando aqui. Esse livro foi lançado Editora Pendragon e se alguém quiser adquirir esse livro pode clicar aqui para falar com o autor ou acessar o catálogo da editora, também tem os links de acesso no mural de autores parceiros aqui no blog. Antes da nossa entrevista vamos conhecer sobre a biografia do autor, espero que gostem!

Rafael Silva, é um completo viciado e livros, tendo literalmente, sobre sua cama algo próximo de algumas centenas de livros de mais diversos tipos: ficção e fantasia principalmente. Tem uma incorrigível paixão por Game Of Thrones e Overwatch. É de uma cidade litorânea no estado do Piauí, que somente trocaria por uma dezenas de outras cidades do mundo, mas que acabaria cansando delas logo e voltando para lá. Quando não é encontrado em casa assistindo Netflix e escrevendo ou jogando Overwatch/ Final Fantasy XV , pode ser facilmente encontrado às portas do cinema para assistir o  próximo blockbuster a ser lançado. (texto extraído do livro do autor, na famosa "orelha do livro") 

Agora vamos a entrevista! Fiz ao autor cerca de 12 perguntas de variados assuntos, entre eles sobre seu livro, personagens e sobre sua vida pessoal. Além disso, ele deixou um recado para os seus fãs!!!!

1.    Qual é a inspiração para escrever o seu livro?

 “ Minha principal inspiração para escrever “A Dama do Amanhecer” vem a ser o fato de poder utilizar toda a narrativa e o mundo de Delwark como uma espécie de “válvula de escape” deste belo mundo cruel, onde meus maiores e mais absurdos sonhos e fantasias podem se tornar realidade.”

2.    Como você começou a escrever?

“ Se tratando de narrativas, eu comecei a escrever logo no em meu primeiro ano do Ensino Médio, por causa de um concurso de contos que ocorreu em meu colégio. Eu escrevi um conto sobre os assassinatos de Jack, o Estripador, contado pela visão do próprio assassino. Ele não venceu a competição, mas foi bastante elogiado, o que acabou me motivando bastante a querer escrever mais... algo mais complexo e dentro de meu gênero literário favorito, a Alta Fantasia.”

3.    Quais são os seus hobbies?

“Bem, se tratando dos meus hobbies... são bem simples e poucos. Ler sempre que tenho algum tempo disponível, ficar jogado na cama assistindo séries e filmes, ir no cinema (quando ainda era possível), jogar vídeo-game e – algo que comecei a pouco tempo – observar o céu com um telescópio. E ironicamente moro numa cidade praiana, e odeio ir para a praia.”

4 . Como você se vê como pessoa?

“Eu me vejo como um homem simples de prazeres simples, bastante introvertido, mas sou muito dedicado as pessoas próximas de mim. E não nego que sou alguém muitas vezes prefere a companhia de um livro que a de pessoas, e que sempre tem algo em mãos na eventualidade de emergências (eu sou aquele que fica lendo no meio da mais barulhenta festa que possa existir!).”

5.    Quais são as suas influencias literárias?

“Minhas maiores influências literárias seriam os grandes autores de alta fantasia e ficção de nosso tempo... Sarah J. Maas, Victória Aveyard, George Martin e BrandonSanderson pelos incríveis e complexos e vivos universos que criaram. Contudo, nutro uma grande admiração pelas tiradas irônicas de Daniel O’ Malley, a leveza da escrita de Rick Riordan, o ritmo acelerado das narrativas de Victoria Schwab e as brilhantes reviravoltas e mistérios que apenas Dan Brown pode criar.”  

6 . Em uma narrativa, qual pessoa você prefere primeira ou terceira?

“A da terceira pessoa é que prefiro utilizar, pois como gosto bastante de fazer uso de quebras de cena e recorrentes trocas de pontos de vista entre personagens– as vezes sobre a mesma cena –, pois fica mais fácil do leitor não ficar confuso ou se perder.”

7 . Quais foram os livros que marcaram a sua vida?

“Os livros que mais me marcaram foram dois: “Ladrão de Raios” e “O Hobbit”, pois foram meus primeiros contatos com a literatura fantástica.”

8 . O que vocês faz nas horas vagas?

“Leio, assisto séries e filmes, jogo vídeo-game e planejo as cenas seguinte dos livro em que estou trabalhando no momento.”

9 . Possui outras obras?

“Publicadas? Não, mas rascunhadas tenho aos montes, sendo a continuação de “A Dama do Amanhecer” a principal joia da coleção agora. A um longo tempo venho trabalhando nela, e agora está sob avaliação da equipe da Editora Pendragon. E se tudo ocorrer como planejado, logo em breve os leitores poderão enfim ver as próximas aventuras de Layla Merydian e Companhia em “Cicatrizes das Sombras”!

10 . Os personagens da que você escreve são inspirados em pessoas reais?

“Sim! E eu amo isso! Meus amigos são minha principal fonte de inspiração para personagens. Alguns se limitam apenas a nomes e aparências, já outro são cópias descaradas de cada um! Em “A Dama do Amanhecer” o exemplo de maior relevância viria a se tratar da “Princesa do Gelo”, Sabrina Northfall. Entretanto, em “Cicatrizes Das Sombras”, poderão ver tais exemplos em maior quantidade, com certo destaque a dupla em específico a qual não darei mais detalhes para evitar spoilers, mas que tenho certeza que irão adorar quando enfim conhecerem!”

11. Suas histórias são inspiradas em algo real?

“Eu tenho a segunda metade do século XIX e inicio do XX, principalmente a Inglaterra do período Vitoriano e Edwardiano, como meu período de grande referência, seja no quesito de vestuário ou de tecnologia (obviamente com alguns caprichos pessoais de minha parte)”.

12 . Como você vê seu livro?

“Eu vejo “A Dama do Amanhecer” como algo além de um grande sonho que se tornou realidade. Com Layla e todo o universo de Delwark, eu pude dar asas a minha imaginação de uma maneira até então inconcebível.”

Espaço bônus: um recado para os fãs.

“E por último, mas não menos importante, gostaria de deixar um recado para os fãs: como o próprio Adnan Renault insiste sempre em dizer: nunca se esqueça de quem você é de verdade. Não permita que a sociedade ao seu redor mude a pessoa que você é, pois ao fazer isso, verá o caminho de seus sonhos ser estilhaçado em mil pedaços, e quase impossível de ser remontado. E toda esse conceito é que rodeia a narrativa de “A Dama do Amanhecer”, onde daqui para frente irão ver cada um dos personagens aos quais lhes são tão queridos enfrentando as mais difíceis provações em que estarão em encruzilhadas onde será necessário escolher entre si mesmos e o tão temível bem maior.

Bom meus amores, eu espero de coração que vocês tenham gostado dessa entrevista, super me identifico com o autor e eu sou apaixonada por Final Fantasy VII, confesso. Também gosto muito de conversar com os autores, sempre aprendo algo a mais com cada um que participa aqui do nosso quadro, com vocês é assim também? Quero aproveitar e agradecer ao autor por essa parceria maravilhosa que tivemos e posso dizer que seu livro está no meu top 20 de aventuras épicas, super recomendo. Um super beijo e até a próxima. 

Comentários

  1. Izin promo ya Admin^^
    bosan tidak ada yang mau di kerjakan, mau di rumah saja suntuk,
    mau keluar tidak tahu mesti kemana, dari pada bingung
    mari bergabung dengan kami di ionqq^^com, permainan yang menarik dan menguras emosi
    ayo ditunggu apa lagi.. segera bergabung ya dengan kami...
    add Whatshapp : +85515373217 ^_~ :))

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Autor Pedro Vale

Autor Rafael Dias